Quem é Quem
Carlos Monteiro

Carlos Monteiro, WMOC Event Director


[Carlos Monteiro no Campeonato Nacional Absoluto, a 25 de Maio no Gerês. Foto Joaquim Margarido, inicialmente publicada no seu excelente blogue http://www.orientovar.blogspot.com/]

Exactamente uma semana antes da abertura do WMOC, está mesmo tudo a postos? Se fosse necessário, podia começar hoje?
Não, hoje ainda não poderia começar, pois temos ainda diversos detalhes em processamento final e hoje também não temos os 300 voluntários que vão dar corpo ao WMOC'08.

Não deve ter sido fácil, durante 3 anos, comandar este exército de "organizadores". Qual o momento mais crítico desde que a organização do evento foi atribuída a Portugal?
Ao longo deste percurso, algumas vezes fomos confrontados com obstáculos de maior ou menor dimensão, mas sempre e em conjunto com outros membros do Comité Organizador os fomos ultrapassando.

Alguma situação de desânimo?
Mais desencanto que desânimo, mas o trabalhar em grupo tem muitas vantagens e uma delas é que, se num determinado momento estamos em baixo, rapidamente o grupo nos puxa para cima.

Nunca se arrependeu de ter abraçado esta aventura?
Quando aceitamos um desafio desta natureza e nos responsabilizamos por algo que representa muito para a nossa modalidade e Federação, temos que pôr o interesse colectivo acima da nossa vontade pessoal, seguindo em frente.

Qual é o seu maior desejo para o dia 5 de Julho às 15 horas?
Que tudo tenha corrido bem, que os 3.500 atletas tenham gostado do WMOC'08, que os muitos apoiantes e patrocinadores tenham ficado agradados com o retorno que lhes proporcionamos e, muito mais importante, que todos nós enquanto praticantes da modalidade e organizadores nos nossos muitos clubes tenhamos ficado orgulhosos pelo trabalho desenvolvido.

Qual a sua profissão e como conseguiu conciliar a vida profissional com a preparação do WMOC?
Sou Bancário. Mais difícil que conciliar a vida profissional com o WMOC'08, tem sido mesmo conciliar a vida familiar e pessoal, essas sim grandemente prejudicadas e preteridas pelo WMOC'08. Só mesmo o grande envolvimento da Isabel na modalidade e no WMOC'08 e a grande compreensão e tolerância dos nossos 2 filhos é que têm permitido que consiga encontrar essa conciliação. No que respeita à profissão as muitas horas diárias de serviço acabam sempre por ser asseguradas e cumpridas.

Tenho a sensação de que a ideia da candidatura a este WMOC pode ter nascido em Halden a 17 de Julho de 2003. É verdade?
Sim, é verdade. Estávamos a entrar na Arena em Halden (eu, tu, Rui Antunes, Albano João e Jorge Dias) quando o Rui Antunes lançou esse desafio.

Uma vez atribuída a responsabilidade a Portugal, foi notória a presença de delegações portuguesas nos últimos dois Mundiais. A observação feita na Áustria e Finlândia permitiu recolher algumas boas ideias e, eventualmente, corrigir aspectos considerados menos satisfatórios?
Foi muito importante a nossa participação em 4 WMOC e desde Asiago que vínhamos recolhendo o máximo de informação possível. Fotos, filmagens e relatórios por nós recolhidos e efectuados continuam a ser documentos importantes e de consulta frequente.

O Presidente da FPO e o Senior Event Advisor já aqui sublinharam a excelência do terreno onde vai decorrer a prova. Mas ninguém tem deste pinhal uma tão larga experiência como o Carlos e os atletas do seu clube, justamente sediado em Leiria. Acha que alguns concorrentes vão ficar com vontade de voltar?
Estou certo que sim, mas vou deixar que sejam os atletas a fazer essa avaliação. Se assim for como espero, abre-se aqui uma excelente oportunidade para que Portugal entre nos destinos turísticos dos atletas do Norte da Europa, especialmente no Inverno, pois o nosso clima permite a prática da modalidade em períodos em que naqueles países o clima não é convidativo ao treino na floresta.

Para evitar uma lista interminável de entrevistas com elementos da organização, ficaram por ouvir vários sectores. Comecemos pela cerimónia de abertura. Sem querer desvender alguma surpresa eventualmente preparada para tal circunstância, o que é que se pode revelar sobre a sessão do próximo sábado?
Preparámos uma cerimónia simples, onde o principal é mesmo o desfile dos atletas e países participantes e onde tentaremos mostrar um bocadinho dos nossos costumes tradicionais. Pretendemos que todas as nossas cerimónias sejam simples, pouco alongadas mas com a dignidade que o WMOC'08 e os seus participantes merecem.

E o que será mais marcante nas quatro arenas do evento? É sabido que, depois dos terrenos de competição e dos percursos, a imagem que os participantes levam do Mundial baseia-se muito na funcionalidade e espectacularidade das arenas. Quais os principais trunfos nessa área?
Como sabem, vamos ter 2 tipos de prova distintos: Sprint e LD. No primeiro caso, onde a chegada é em zona urbana, a Arena será bastante diferente da que preparámos para a floresta onde tentaremos proporcionar um espaço agradável, onde o atleta encontre diversos serviços, acompanhe, através do trabalho dos Speakers ou do Ecrã Gigante que teremos nas duas finais, algumas partes dos percursos dos atletas em competição, em suma, que sinta vontade de ali ficar depois de concluída a sua prova convivendo com outros participantes.

Que refeições serão servidas nas arenas?
Apenas nas arenas da Distância Longa, vamos ter oferta diversificada, desde pratos tradicionalmente procurados pelos habituais praticantes da modalidade até aos pratos tipicamente portugueses, pois também pretendemos passar a mensagem da nossa gastronomia.
Claro que vamos ter diversos tipos de bebidas, onde não faltará a cerveja e o vinho português.

Cinco provas oficiais, cinco partidas diferentes. Algumas soluções especiais? Alguma pré-partida? Está garantido o silêncio nas imediações das partidas (situação nem sempre resolvida nos países do Sul)?
Procurámos as soluções que melhor nos parecem servir os praticantes e o WMOC'08, para que cada percurso/escalão possa tirar o máximo partido das características de cada terreno. Nas 2 provas de Sprint vamos ter uma pré-partida ao minuto -15. Quanto ao silêncio, só os participantes poderão responder a essa pergunta, embora haja da nossa parte a disposição de tudo fazer para que não seja necessário quebrar esse silêncio.

Área certamente fundamental, embora na sombra, foi também a da Catarina Amorim. Qual exactamente o trabalho dela e como foi o seu desempenho?
Neste tipo de eventos todas as áreas são fundamentais. Alguns trabalhos como por exemplo a Cartografia ou Percursos são visíveis, mas muitos são invisíveis e tão fundamentais como os 2 exemplos atrás referidos. A Catarina Amorim é também uma dessas pessoas que têm feito um trabalho de retaguarda muito importante. O seu trabalho assenta na área administrativa e financeira e no registo dos pedidos dos atletas aos vários serviços solicitadas (alojamentos, rent a car, parkings, banquete e outros). Felizmente temos na equipa muitos outros elementos cujo imenso trabalho invisível desenvolvido tem sido fundamental. Mas, porque agora me posso esquecer de algum desses "invisíveis", não referirei nomes.

Falemos da informática. As provas mais concorridas em Portugal tiveram, até agora, pouco mais de 1000 atletas. Como é que, em termos de equipamento e recursos humanos, a organização fez face a este desafio de processar informação sobre o triplo dos atletas?
Primeiro procuramos de entre os praticantes da modalidade em Portugal, recursos humanos que quisessem agarrar o desafio de liderar esta Equipa. Depois com eles partilhámos a experiência que trazíamos da Finlândia e que nos pareceu adequada ao que entendemos como necessário ao nosso WMOC. Assimilada a ideia, foram eles que pesquisaram o mercado, identificaram o equipamento que acharam capaz de responder e aconselharam a sua compra. Em Cantanhede fizemos o primeiro teste de fogo do sistema informático, que resultou em pleno e que tem vindo a ser melhorado por esta equipa, repetido agora no Gerês com resposta completa nos vários domínios, inclusive das estações rádio que teremos na floresta a fornecer informação para os Speakers e para o Ecrã Gigante.

Ainda no domínio informático, achei insatisfatório o modo como as inscrições foram, ao longo dos últimos meses, sendo apresentadas sem agrupamento por escalões. Alguma explicação para isso?
Tratou-se de um programa desenvolvido exclusivamente para o WMOC'08, que contemplava diversas funcionalidades e que nunca conseguimos potenciar ao máximo. Como complemento e para todos aqueles que fizeram a sua inscrição por e-mail ou suporte papel, fomos utilizando o Excel, para onde exportámos também as inscrições entradas no Sistema Online.

Como é que, após o finish, cada atleta receberá os seus split times? A clássica tira de papel (tipo recibo de máquina registadora) ou algo mais sofisticado? Quantos segundos para cada print? Está acautelado o risco de acumulação de atletas nesse funil?
Bem essa seria mais uma questão para ser o nosso IT Team responder, mas tentarei substituir-me a eles (não é fácil) dizendo que vamos utilizar 8 estações para download dos SI Cards e outras tantas impressoras térmicas que muito rapidamente permitirão que o atleta tenha o seu split time impresso.

Como é que vai ser feita a apresentação dos resultados nas arenas? Afixação das listas convencionais ou/e informação electrónica? Serão actualizados de quanto em quanto tempo?
Aqui vamos utilizar o mesmo sistema que foi utilizado na Áustria. Vamos afixar e actualizar os resultados a cada 15 minutos. Nas finais utilizaremos também o Ecrã Gigante para irmos divulgando os 3 primeiros de cada final A.

Nas finais, vai haver algum tipo de informação em tempo real sobre a passagem dos melhores atletas em pontos intermédios do percurso?
Bem, essa seria uma questão onde o nosso Director de Arenas, Bruno Nazário, estaria em melhores condições de responder. Mas posso adiantar que temos diversos elementos a trabalhar nessa área. Vamos colocar no terreno 22 estações rádio. Essa informação estará a ser passada em "real time" para os Speakers e para a Equipa do Ecrã Gigante que terá 3 câmaras nos pontos e no finish, para que, e em conjunto, possam produzir informação sonora e visual que permita acompanhar as diversas fases das finais.

Um acontecimento desta envergadura envolve sempre números impressionantes. É possível, nos domínios da logística, transportes, comunicações, abastecimentos, sinalização, estacionamento, etc., avançar alguns números que ajudem a compreender a dimensão deste evento?
É muito material, muita gente, muita hora de trabalho, muitos pontos de controlo na floresta, muitos kms de percursos, muita água, muito de tudo, mas principalmente muito trabalho de muitos elementos, muita vontade de agradar e de proporcionar uma semana inesquecível a todos.

Entrevistado nesta secção, o presidente da IOF sublinhou a urgência de aumentar a visibilidade da orientação (sobretudo na TV), criando um "produto" capaz de vender e encontrando habilidade para vendê-lo. A concorrência com o Europeu de Futebol prejudicou certamente a visibilidade deste WMOC. Ainda assim, foi possível marcar alguns pontos neste capítulo?
Claro que sim. Temos como nosso parceiro a RTP e para além dos dois programas televisivos transmitidos no Canal 1, tivemos também um Spot publicitário que passou durante uma semana nos seus diferentes canais, assim como diversas reportagens realizadas aquando do período de preparação do evento. Também outros órgãos de comunicação social demonstraram interesse em saber mais sobre a modalidade e sobre o evento, claro, publicando regularmente notícias sobre o mesmo. A partir de agora só temos que explorar estas "portas" que se abriram e aproveitar para ir mostrando a beleza da nossa modalidade.

Quem quiser levar alguma recordação física deste WMOC, o que é que pode encontrar em termos de merchandising?
Pólos, T-shirts, Vinho do Porto rotulado para o WMOC'08, Vinho de mesa, bolsas, bússolas, DVD do WMOC'08, entre outros artigos.

Está prevista a produção de algum vídeo com imagens do WMOC e que os participantes possam encomendar aqui e receber depois em casa?
Sim, vamos produzir um DVD do WMOC 2008 onde pretendemos colocar imagens de Portugal enquanto destino turístico, imagens do WMOC'08 nas suas diversas fases preparatórias e depois as imagens das várias etapas do WMOC'08 (Qualificatórias, Finais, Cerimónias e Banquete). Pretendemos ainda colocar umas centenas de fotos que serão recolhidas no meio dos percursos.

O Carlos Monteiro preside a um dos maiores clubes portugueses. Desde o POM de 2002, o COC tem-se destacado pelos resultados dos seus atletas, pela excelência dos eventos que organiza e pelo prestígio internacional dos seus campos de treinos. Quer deixar alguma nota sobre estes três aspectos?
O COC é afinal o reflexo do desenvolvimento da modalidade em Portugal, situação igualmente vivida, felizmente, em muitos clubes portugueses. Tal como nos restantes clubes em Portugal, somos um grupo de amigos, que nos juntamos à volta de uma mesma paixão e onde cada um de nós contribui com o que pode e sabe. Da união do esforço de todos resulta trabalho final em várias frentes, incluindo as três mencionadas na pergunta.

Quer deixar alguma última recomendação aos atletas ou fazer qualquer outra observação sobre assunto não abordado nas perguntas anteriores?
Para os atletas deixo aqui o compromisso da organização de que faremos o melhor que sabemos e pudermos e que nunca deixaremos de os tratar com a máxima deferência possível.
Peço-lhes que façam todos os possíveis para, nos dias das provas oficiais, chegarem às Arenas até às 08h00 para que com calma e serenidade possam usufruir das provas, pois o WMOC'08 irá acontecer em varias áreas geográficas onde o tráfego automóvel é menos simples e mais demorado depois das 08h00. Destacar os diversos apoios do Governo Central, das Autarquias, Juntas de Freguesia, dos vários Organismos Estatais, Bombeiros, Forças Armadas, Forças de Segurança, Patrocinadores e um número infindável de pessoas e entidades cujo apoio concedido ao longo destes últimos 2 anos permitiu a preparação e montagem deste WMOC'08.
Por último, destacar a grande vontade do universo dos praticantes portugueses que se voluntariaram para trabalhar e cuja união em torno do projecto WMOC'08 tem sido algo de muito salutar.
Aconteça o que acontecer, não voltaremos a ser os mesmos depois do WMOC'08 e já todos aprendemos que, independentemente da cor do nosso Clube, seremos sempre mais fortes quando unidos e sempre que formos capazes de partilhar o que de bom cada um de nós possui.

(Entrevista de Manuel Dias. Perguntas e respostas por e-mail. Recebido a 14 Jun 2008.)


[2008-06-20] Carlos Monteiro, WMOC Event Director

[2008-06-20] Dieter Wolf, M55, SUI

[2008-06-19] Timo Teinila, WMOC speaker

[2008-06-19] Jorge Simões, WMOC Event Director assistant

[2008-06-18] Blair Trewin, M35, AUS

[2008-06-18] Mariett Matias, WMOC Media responsible

[2008-06-17] David May, WMOC Senior Event Advisor

[2008-06-16] Gottfried Tobler, M60, AUT

[2008-06-16] Tuulikki Salmenkylä, W45, FIN

[2008-06-16] Arvo Majoinen, M80, FIN

[2008-06-14] Fernando Costa, WMOC Marketing responsible

[2008-06-13] Sarah Dunn, W40, GBR

[2008-06-12] Santos Sousa, WMOC planner

[2008-06-11] Sigurd Daehli, M55, NOR

[2008-06-10] Alexandre Reis, WMOC mapper and planner

[2008-06-09] Nick Duca, M40, CAN

[2008-06-07] Tiago Aires, WMOC mapper and planner

[2008-06-06] Irina Stepanova, W55, RUS

[2008-06-05] Luís Sérgio, WMOC mapper

[2008-06-04] Ari Kattainen, M50, FIN

[2008-06-03] Rui Antunes, WMOC Mapping coordinator

[2008-06-02] Jon Musgrave, M45, GBR

[2008-05-31] Jacinto Eleutério, WMOC Course coordinator

[2008-05-30] Rune Carlsson, M70, SWE

[2008-05-29] Åke Jacobson, Presidente da IOF

[2008-05-29] Augusto Almeida, Presidente da FPO

[2008-05-28] Jurate Uleviciene, W55, LIT

[2008-05-26] Vladimir Ioffe, M70, ISR

[2008-05-23] José Fernandes, M45, POR

[2008-05-21] Ezio Paris, M55, ITA

[2008-05-19] Gabriella Györffy, W40, HUN

[2008-05-16] Alberto Minguez, M40, ESP

[2008-05-14] Tomas Zdrahal, M55, CZE

[2008-05-12] Paulo Becker, M45, BRA

[2008-05-09] Ingrid Roll, W70, NOR

[2008-05-07] Jerzy Parzewski, M55, POL

[2008-05-05] Hugh Moore, M60, AUS

[2008-05-02] Martin Checkley, M55, GBR

[2008-04-30] Etienne Bousser, M60, FRA

[2008-04-28] Andreas Grote, M40, SUI

[2008-04-24] Liudmila Labutina, W65, RUS

[2008-04-22] Freddy Sillien, M60, BEL

[2008-04-17] Tomislav Kaniski, M35, CRO

[2008-04-14] Eero Tuuteri, M85, FIN

[2008-04-10] Lena Nordahl, W80, SWE

[2008-04-07] Albano João, M45, POR

[2008-04-03] Tom A. Karlsen, M55, NOR

[2008-03-31] Kayoko Sakai, W55, JPN

[2008-03-27] Finn Arildsen, M45, DEN

[2008-03-24] Anne Nurmi, W45, FIN

[2008-03-20] Peo Bengtsson, M75, SWE

[2008-03-17] Alida Abola, W50, LAT

[2008-03-13] Matti Railimo, M60, FIN

[2008-03-10] Cornelia Eckardt, W35, GER

[2008-03-06] Joaquim Sousa, M35, POR

[2008-03-03] Birgitta Olsson, W75, SWE

[2008-02-20] J. Salmenkylä, M75, FIN

[2008-02-18] Torid Kvaal, W65, NOR

[2008-02-15] Mykola Bozhko, M55, UKR

[2008-02-13] Pavlina Brautigam, W45, USA

[2008-02-11] Ferran Santoyo, M35, ESP

[2008-02-08] Sole Nieminen, W80, FIN

[2008-02-06] Stefano Galletti, M40, ITA

[2008-02-04] Gillian Ingham, W50, NZL

[2008-02-01] Jörgen Mårtensson, M45, SWE

[2008-01-30] Tom Hiltebrand, M50, SUI

[2008-01-28] Baiba Ozola, W40, LAT

[2008-01-25] Eddie Harwood, M55, GBR

[2008-01-23] Marje Viirmann, W45, EST

[2008-01-21] Alexander Afonyushkin, M40, RUS

[2008-01-18] Paulina Majova, W55, SVK

[2008-01-16] Björn Linnersjö, M65, SWE

[2008-01-15] Lillian Røss, W85, NOR

[2008-01-10] Tapio Peippo, M55, FIN

[2008-01-07] Elizabeth Brown, W90, GBR

[2008-01-04] Erkki Luntamo, M90, FIN

 
Parceiros:
Câmara Municipal de LeiriaCâmara Municipal de AlcobaçaCâmara Municipal da Marinha GrandeCâmara Municipal da NazaréJunta de Freguesia de PataiasJunta de Freguesia de CoimbrãoJunta de Freguesia de Vieira de LeiriaSecretaria de Estado da Juventude e do DesportoDirecção-Geral dos Recursos FlorestaisMinistério da Educação
Turismo de PortugalRegião de Turismo Leiria/FátimaExército PortuguêsConfraria de Nossa Senhora da Nazaré

Apoio:
Instituto do Desporto de PortugalSALITUR / BUDGETRGBimageSilvaSanap AmbienteDelta CafésDom Porco - Salsicharia Tradicional

Água Oficial:
Vitalis

Banco Oficial:
Montepio

Controlo Oficial:
SPORTident

Transportadora Oficial:
TAP Air Portugal

Media Oficial:
RTP - Radiotelevisão PortuguesaRadio 94 FMTravel Channel

Revista Desportiva Oficial:
Sportlife